Atos 29 Noticias
Atos 29 Noticias
Jesus Não é Seu Fã, Irmã!
Atos 29 Noticias


Temos visto uma tendência comum envolvendo vários eventos, livros famosos e blogs femininos. Seja em devocionais que citam diretamente as palavras de Jesus ou em conferências de mulheres com foco no cumprimento por nós de um grande propósito, parece que reduzimos as palavras de Jesus somente àquelas de encorajamento, apoio e afirmação. É confortável para nós ouvi-Lo (e uma à outra) dizer: Você é maravilhosa! Você é capaz! Seja você mesma! Você consegue! E, de fato, Jesus nos incentiva. Ele oferece palavras de força ao cansado e de conforto ao oprimido. Neste mundo em que, muitas vezes, nos sentimos incapazes, necessitamos do Seu encorajamento diário. No entanto, ao nos concentrarmos apenas em uma parte de Sua mensagem, receio que tenhamos reduzido Jesus a um fã espiritual. E, da mesma maneira, é isto que nos tornamos umas para as outras. Oferecemos palavras de afirmação, mas não de repreensão; palavras de perdão, mas não de arrependimento. Celebramos devidamente a Sua graça, mas muitas vezes nos esquecemos de lamentar nosso pecado.


Ao fazermos isto, deixamos de usufruir das realidades vivificantes em nosso relacionamento com Jesus e no de umas com as outras. As amigas em quem mais confio são aquelas dispostas a me repreender por meu pecado e dizer palavras difíceis de ouvir. É a elas que recorro quando busco conselhos e sabedoria, especificamente porque reconhecem que ainda nāo estou no patamar onde necessito estar. Jesus fala conosco de várias maneiras. Ele ensina, ordena, repreende, chama e exorta. Quando reduzimos Jesus a nosso fã pessoal, deixamos de usufruir do amigo fiel de quem tanto necessitamos. Se a principal mensagem do seu devocional ou ministério de mulheres é “Você é ótima!”, convido-a a retornar à Palavra de Deus, na qual ouvimos a voz de Jesus de diferentes maneiras.

Jesus Ensina: “Eu Sou”


Nos Evangelhos, está claro que Jesus considera extremamente importante que conheçamos a uma pessoa: a ​​Ele mesmo. De todas as formas e a todo tempo, Ele nos ensina quem Ele é: Eu sou o pão da vida. Eu sou a luz do mundo. Eu sou a porta. Eu sou o bom pastor. Eu sou a ressurreição e a vida. Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Eu sou a videira verdadeira. Eu sou o que sou. Para alguns, essa lista pode remeter a um cara egocêntrico que dá um jeito de centralizar todas as conversas em si mesmo. Mas Jesus nos ensina sobre si mesmo porque conhecê-Lo é o que de mais necessitamos. Se seu devocional, grupo de estudo bíblico ou conferência estão mais focados em quem você é do que em quem Jesus é, está na hora de escolher um novo livro ou encontrar outro grupo. Necessitamos desesperadamente saber mais sobre Jesus, pois nEle encontramos tudo aquilo de que necessitamos.

Jesus Ordena: “Guarde a Minha Palavra”


Jesus quer que obedeçamos a Deus em tudo o que fazemos e dizemos. Ao contrário dos fariseus, que tentaram diminuir o padrão de obediência para que pudessem alcançá-lo, Jesus nos chama à obediência verdadeira, não apenas em palavras e gestos, mas também em nossos desejos e afetos. Ele quer nossa vida por inteiro, e, por isso, pede que cumpramos seus mandamentos: “Tenho-vos dito estas coisas para que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo seja completo.” (Jo 15.11). Jesus quer que obedeçamos, mas não por dever ou obrigação, embora às vezes obedecer possa dar essa sensação. Ele quer que o façamos porque sabe que a Palavra de Deus revela o melhor de Deus para nós. Nem sempre nos sentiremos alegres ao seguir Seus mandamentos, mas a obediência leva-nos a uma vida cheia de alegria.

Jesus Repreende: “Fuja do pecado”


Jesus não olha para o nosso pecado e diz: “tudo bem, faça o que lhe traz felicidade”. Em vez disso, Ele diz: “Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no inferno.”(Mt 5.29). Jesus deixa claro como se sente sobre o nosso pecado: Ele o odeia. Ele sabe que é corrosivo para nossas almas. Ele sabe que nunca preenche, e sempre destrói. Como Ele nos ama, quer que fujamos do pecado e que encorajemos outros a fazerem o mesmo (Mt 18.15-17). Quando professores ou livros promovem o comportamento pecaminoso como um meio de realização pessoal, Jesus os repreende e adverte severamente (Lc 17.1-3).

Jesus Chama: “Tome A Sua cruz”


Um servo não é maior do que seu mestre. Jesus carregou sua cruz e espera que façamos o mesmo: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me.” (Mt 16.24). Se a Cruz não está presente no nosso cristianismo, se não negamos a nossa própria vida, temos que nos perguntar se estamos seguindo o verdadeiro Jesus. Tal como Elisabeth Elliot escreveu: “Ser um seguidor do Crucificado significa um encontro pessoal com a Cruz, mais cedo ou mais tarde. E a Cruz sempre implica perda.”. Quando nossos devocionais ou mestres falam mais sobre encontrar nossa vida do que perdê-la, deixamos de usufruir da maravilha da vida cristã. Se temos medo de chamar os outros para o caminho estreito, para o sacrifício vivo, talvez seja porque ainda depositamos nossa esperança neste mundo presente. No entanto, quando a colocamos no Céu, somos liberados para derramar nossa vida na Terra. E, para nossa surpresa, é justamente quando damos nossa vida que a encontramos.

Jesus Exorta: “Ide por todo o mundo”


Jesus tem um propósito e uma missão maravilhosos para sua vida. Eles envolvem você, mas você não é o centro deles. Jesus é o centro; seu reino, sua vontade, sua glória. E não há melhor propósito no mundo, irmã. Jesus quer que levemos a mensagem do Evangelho aonde Ele nos colocar. Quer que espalhemos a semente e aproveitemos nossa porção da colheita (Mt 28.19-20). Mas, para isso, necessitamos de todas as Suas palavras, incluindo seus ensinamentos mais difíceis, para fortalecer nosso testemunho. Amenizar a verdade de Jesus para torná-Lo mais agradável, na verdade, faz exatamente o oposto: Ele perde toda sua riqueza e se torna uma imitação branda.

Jesus Salva: “Ouça as boas-novas”


É justamente porque não estamos bem e não somos capazes que necessitamos desesperadamente de um Salvador. Jesus não nos promete apenas o Céu, Ele promete transformação imediata, torna vivo o que está morto. Ele nos dá um novo coração, nos chama, redime, adota. Opera o poder da ressurreição dentro de nós. Já não somos escravas de nós mesmas, mas ficamos livres para viver para Ele. As novas que compartilhamos são muito melhores do que “Se está bom para você, está bom para mim”. Irmã, eu a encorajo a apegar-se a Jesus, e não aos seus sentimentos. Permaneça em Sua Palavra, não na de outra pessoa. Não se conforme com menos. Ele é mais do que nosso fã pessoal. Ele é o nosso começo e fim.


Traduzido por Renata Jarillo. Melissa Kruger trabalha como coordenadora do ministério das mulheres na Uptown Church (PCA) em Charlotte, Carolina do Norte, e é autora de “A Inveja de Eva: Encontrando Contentamento em um Mundo de Cobiça“, “Caminhando com Deus na Estação da Maternidade” e “Em Todas as Coisas: Um Estudo Bíblico Devocional de Nove Semanas sobre Alegria Inabalável“. Seu marido, Mike, é o presidente do Seminário Teológico Reformado e tem três filhos. Ela escreve no blog Wits End, hospedado por The Gospel Coalition. Você pode segui-la no Twitter.


fonte https://coalizaopeloevangelho.org/article/jesus-nao-e-seu-fa-irma/

× Fale com Apostolo Helio?